Email:  
Senha:  
   
    Esqueci a senha!
    Cadastre-se
    :: home Domingo, 22 de Julho de 2018
  • Novo regime amplia drawback
    Novo regime amplia drawback Welber Barral Publicada no Diário Oficial em fevereiro, a Portaria nº 8, da Secretaria de Comércio Exterior, regulamenta os aspectos operacionais para...
    [leia mais]
  • Circular 295 - AGOSTO / 2012
      Veja nesta Circular as seguintes matérias: Base de cálculo do IPI - Valor de Frete, quando Destacado em Nota Fiscal, compõe também a Base de Cálculo de IPI ST...
    [leia mais]
  • Transmissão de SEFIP a partir de 1º de Janeiro de 2012
    A partir de 1º de Janeiro de 2012 não mais será possível a transmissão de SEFIP sem a utilização do certificado digital. Se ainda não tem, providencie...
    [leia mais]
  • Envio de Documentos para a Contabilização Mensal
    Prezados Clientes,A ASCON, empresa responsável pela Contabilidade de sua Empresa, de maneira zelosa, vem cobrando mensalmente de seus Clientes e Empregados responsáveis pela parte financeira,...
    [leia mais]
  • Índices Econômicos, Tabela para Cálculo dos Juros, Taxas e ...
    Quer ficar por dentro dos índices Econômicos? Precisa saber da Tabela para Calcular os Juros? Precisa conhecer as taxas vigentes e se atualizar sobre outros indicadores? Então...
    [leia mais]
  • Doações para o Fundo da Criança - Dedução do IR
    Doações para o Fundo da Criança - Dedução do IRContribuintes que estão apurando Imposto de Renda a Pagar em 2012 podem doar até 3% deste valor para Fundos...
    [leia mais]

ANTERIORES

DESTAQUES

Começou dia 1º de março a nova fase do eSocial

 

Começou nesta quinta-feira (1°/3) NOVA FASE DO eSOCIAL para as empresas com faturamento maior que BRL 78 milhões.

eSocial - 2a Fase de Implantação

Nesta quinta-feira (1°/3) iniciou a segunda fase de implantação do eSocial destinada a empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões. Nesta fase, as empresas consideradas grandes empregadores já deverão incluir no sistema informações relativas aos seus trabalhadores e seus vínculos com as empresas, como admissões, afastamentos e demissões, por exemplo.
Essa 2ª fase integra a etapa inicial de implantação do eSocial destinada a essas empresas. Essa 1ª etapa foi dividida em 5 fases, distribuída entre os meses de janeiro, março – que acontece a partir de agora – maio e julho deste ano e janeiro de 2019, nas quais as grandes empresas do país deverão gradativamente incluir suas informações no eSocial.


Essas empresas já deverão enviar os dados de seus trabalhadores – também conhecidos como eventos não periódicos – nos prazos definidos. É importante destacar que os empregadores que não observarem o prazo para o envio de cada ciclo de informações não conseguirão incluir os dados dos novos ciclos, já que as etapas iniciais são pré-requisitos para inclusão das informações nas fases seguintes. A ASCON já está trabalhando intensamente nas bases de dados de nossos clientes sujeitos a essa obrigação, para evitar que estas empresa se sujeitem a penalidades e multas.


O Comitê Gestor do eSocial destaca que depois de concluída a 1ª fase em que os dados cadastrais dos empregadores já povoam a base do eSocial, etapa fundamental para o projeto já que, a partir de agora, o eSocial passa, de fato, a contar com os vínculos trabalhistas em sua base. Segundo o Comiye Gestor "... nesta fase de construção deste grande sistema, mas quando tivermos a base completa, entraremos na fase de desoneração em que dispensaremos o setor empresarial de diversas obrigações que hoje são exigidas desse público. O ganho de produtividade para o país será imenso", enfatiza.


Próximas etapas
A partir do próximo mês de julho, o eSocial dá início a segunda etapa de implantação do programa destinada a todos os demais empregadores privados do país, incluindo micro e pequenas empresas e MEIs. Para este segundo grupo, o processo de incorporação ao programa também se dará de forma escalonada entre os meses de ju
lho, setembro e novembro de 2018 e janeiro de 2019.

Quando totalmente em operação, o eSocial representará a substituição de até 15 prestações de informações ao governo – como GFIP, RAIS, CAGED e DIRF – por apenas uma, reduzindo, na prática, custos, processos e o tempo gastos hoje pelo setor produtivo com o cumprimento de obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias com o poder público

 

Postado em 02/03/2018 - Fonte: Portal eSocial

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© 1989 - 2018 ASCON - Assessoria Contábil • Todos os direitos reservados • Política de Privacidade • Desenvolvido por: Gilvan TFS / Eric Costa